Por amor ou por besteira?


23/03/2010


Ainda naquela linha de cartas que poderíamos mandar, onde comecei no post "Recomendações", fiz hoje uma carta que poderia ser entregue àquele ex namorado (ou até namorada) que fudeu com a nossa vida, ou não, mas que nutrimos ainda aquela raiva. Espero que gostem!

 

" Caro ex,

Embora querendo ser sutil, devo lhe dizer que não poderia haver um filho da puta maior na minha vida que você; E digo-lhe isso com todo o apreço e respeito, que apesar de pouco, foi o que sobrou depois de toda a merda e caos que trouxeste para a minha pessoa. Sinceramente, antes não o tivesse conhecido.

Logo eu, uma pessoa que costuma tirar os maiores aprendizados das minhas derrotas (sendo uma delas esse nosso “ex-relacionamento”), admito perante vós que perdi muito mais do que ganhei nessa porra. E continuando na linha da minha sinceridade, se eu pudesse lhe pediria muita coisa de volta. Como por exemplo, o que? Pois vamos lá: aquele chaveiro que eu comprei no shopping ao lembrar de você, o livro da Agatha Christie que eu amava mas acabei te dando, o tempo que eu perdi fazendo aquelas porcarias de cartas, meus beijos e abraços sinceros, meu companheirismo e compreensão, minha preocupação com o teu bem estar que você nunca deu valor, minhas noites de insônia, meus nervos e por ai vai.

Mas de tudo não me sinto uma guerreira derrotada, uma vez que deixei de ter pena de mim por estar sem você, e passei a ter pena de você por estar sem mim; E como diria aquela velha canção, “depois de você os outros são... BEM melhores, loser!!”. Opa, não é isso que diz a música? Que se foda então.

A verdade é que a tua capacidade de mentir, persuadir e iludir ainda são o que alimenta esse ódio incessante dentro de mim, e eis que entendo agora o porquê de dizerem que amor e ódio andam tão juntos.

Acredita que por causa de ti, amigas minhas me julgam errado? Pensam elas que demonstro essa casca grossa por fora, mas por dentro me desfaço em lágrimas ao lembrar de nós. Ledo engano pois mal sabem elas que eu não me importaria nem um pouco se você explodisse nesse momento. Ao menos você sabe disso, não é benzinho? Que eu REALMENTE não me importo mais com você, e que na verdade, quanto mais infeliz, melhor. (Não é? Haha)

Só não me venha mais com esse papinho de amor-te-quero-de-volta, ou pedindo pra sermos amigos, porque eu cansei de dar sinais e agora vou te dizer com todas as letras: Sério cara, não vai rolar.

O que me enlouquece é essa tua surpresa ao ler essa carta, e essa pergunta doida que eu não sei de onde tirou. Disse-me assim:

- “E pra onde foi todo aquele amor?

Isso tudo é amor, meu querido, muito muito amor. Não o conhece? Chama-se AMOR-PRÓPRIO.

 

Beijosnãomeliguenuncamais :* ”

 

ps: beijos pro Pedro (irmão da Andressa), pro Bozie ♥, pra Gabby que tá lendo meu blog pela primeira vez e pras minhas amigas que tão me matando de saudades, hihi

:*

Escrito por Juuh Lee :* às 20h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/02/2010


Loves ever ends.

Amor é uma coisa tão boa, o foda mesmo é quando acaba; e um problema maior ainda é que nunca acaba pros dois ao mesmo tempo.  Quando é o nosso amor que acaba, a gente faz exigências: exige que a pessoa entenda, exige que a pessoa siga, exige que a pessoa seja feliz, às vezes até exige manter uma amizade que não rolaria nem que Jesus voltasse a Terra hoje. A gente nem percebe que a pessoa já estará fazendo essas e outras próprias exigências: a gente exige da gente mesmo que entenda, exige que a gente siga, exige que a gente seja feliz, e às vezes até exigimos manter uma amizade que não rolaria nem a Magali parasse de gostar de comer, e queremos isso só pra outra pessoa não se magoar com a gente, ou porque queremos nos mostrar fortes, ou por uma lista infinita de motivos que no fundo nem são bons e só infundam ainda mais esse sofrimento que o mundo ta exigindo de nós.

E ai o msn perde a graça, ficar na internet não é mais interessante, cerveja, cigarros e comida perdem o sabor, e a gente só deseja curtir um pouco mais a fossa, só porque essa fossa é a única coisa que ainda guarda um pouco daquele amor que deu beijo, deu tchau, foi embora e nem olhou pra trás. Choramos, choramos sim e choramos muito. Me deixa chorar mais um pouco?

Ai os amigos lançam aquelas frases-feitas que não fazem efeito desde que você parou de ouvir: “Quem te merece não te faz sofrer”, “Não chora, não vale a pena”. Citam até escritores que mexem contigo: “Lembra do que Shakespeare disse? Não importa em quantos pedaços o teu coração foi partido, o mundo não pára pra que você o conserte”. E eu devo concordar, não pára mesmo. Aquelas futilidades como saídas, gibis, músicas (não a de vocês, essa você exclui do playslist), oxigênio e calças jeans ficam gritando que você não dá importância a elas, e você percebe que tem que seguir. Ficar parado atrapalha você, e quem ta atrás.

Ai a gente segue. E um amigo diz que “no fundo a gente sempre se ilude, espera que dure pra sempre.” Eu não esperava, afinal não viveria pra sempre, e você? Ninguém realmente espera que um amor vá durar pra sempre, o que a gente espera é que ele seja pleno, que seja lindo, e que quando acabar, que deixe lembranças boas. A gente espera que quando ele acabar, que acabe pros dois ao mesmo tempo. A gente espera que não haja mentiras, e que ao invés de falar que ele é pra sempre, que nos digam que ele é verdadeiro.

Vem aquela sensação.

E é quando a gente desiste de sentir dor ( na verdade, é quando ela já está há tanto tempo, que não a sentimos mais ) que decidimos viver. E ai ligamos pra’quele gato(a) que estava esquecido na agenda telefônica, só pra marcar um cinema. Cinema? Isso é desculpa, a gente quer é um amor, um novinho em folha, pra poder respirar alegria e beijar felicidade. Nossa cicatriz está quase curada, e já dá pra pensar em novos planos, de novo.

Mas antes disso, antes de seguir, todos sentimos aquela sensação, que deve ser algo similar ao pior sentimento que se pode sentir. É angústia, é enjôo, é tristeza e é irritação ao mesmo tempo. E também não é nada disso. Eu não estou falando de dor. Estou falando daquela estranha sensação, que é  sentir nada.

Escrito por Juuh Lee :* às 03h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

23/12/2009


Homens irreais que eu amo - Parte 1

HOOOORAY! Olhem aqui postando no blog se não sou...EU! hoho. Depois de um mês e alguns dias, confesso. Estou muito inspirada hoje, então se gostarem do post, agradeçam ao Amer, o melhor blogueiro de todos os tempos e colunista de uma das melhores revistas de dicas pra games *o* A idéia partiu totalmente do blog dele, mas eu adaptei, claro. E se não gostarem, bem, vão se foder. Meu blog, minhas regras. XÔ! Nossa, estou tão malvada hoje, rere. Bem, como já devem ter percebido pelo título, vamos à primeira parte dos homens (personagens de animações, games, filmes e seriados) que realmente fazem o coração da dona Juuh Lee baterem forte aqui. Óbvio que eles não caberão todos num único post *oooooh!*, mas de tempos em tempos eu voltarei postando, até completar a lista dos meus néneis *-* QUE FOI? NÃO GOSTOU? ME PROCESSE! é \m/ Vou começar com algum resuminho sobre eles pra quem não conhece, e depois as minhas observações. Ou não! Então, let's go, sweet heart? oh yeah!

Coringa

O Coringa ou Joker é um vilão da DC Comics, arqui-inimigo de Batman, mas isso todo mundo sabe, e se você não souber, não merece viver. Bem, ao longe de filmes e até mesmo nos quadrinhos, nosso amigo Piadista foi tendo vários roteiros para a sua iniciação criminal, e isso desde a hipotese dele ter caído em liquido tóxico, até um simples ladrão de joalherias. O que sabemos ao certo é que desde que Batman apareceu nas ruas de Gotham, o Coringa está lá para trazer ainda mais terror a vida tão cheia de terror do nosso héroi. Mas vamos ao óbvio: ninguém sabe ao certo a origem do vilão mais amado da história humana, e ele pode simplesmente ser malvado e assassino porque bem... ELE QUER! E tem algo mais sexy num cara do que essa liberdade-toca-o-foda-se? Bom, com certeza há, mas some isto ao fato do respeito que Batman tem por ele, a inteligência e...ok, eu assumo: a melhor risada de todos os séculos! O cara é um gênio. Um gênio do crime, mas ainda sim um gênio. E ele namora a Harley Quinn, e não apenas namora, como ela é estupidamente apaixonada por ele. Eu quero dizer, qualquer homem que desperta uma paixão desse jeito, e ainda mais na Harley Quinn merece o meu respeito. Confesso que não gosto de vê-la apanhando e sendo quase morta por ele mas, venhamos e convenhamos, ele deve ter ALGUMA coisa pra ela ser assim com ele, não acham? Sem contar que ele foi inspirado na carta de baralho mais fundamental e salva-vidas. E ele é bem branco, de cabelo verde, e o fato de fugir completamente do padrão de beleza imposto o torna sexy na mesma hora. E, por Mun'ha, algém já reparou nas roupas dele? Esse cara sim tem estilo! Apesar de muitos outros motivos, limito-me a dizer que ele é FODA! E tenho dito. 

Batman

Ficou muito óbvio? Um seguido do outro, eu quero dizer? Bom, que se foda se tiver ficado. Batman ou Bruce Wayne é um cara de fibra. Quantas pessoas você conhece que depois de uma fatalidade (como os pais serem mortos bem na sua cara) tornaram-se super-hérois e foram acabando com tudo quanto é bandido por ai? o Senhor Wayne é uma delas. Tudo bem que ele tem uma fortuna indescritivel e que isso de fato o ajudou indiscutivelmente, mas ele poderia ter simplesmente tomado banho na mesma e entrado na maior depressão de todos os tempos não é mesmo? Bom, é isso que a maioria dos bilhonários faria, é. Mas não o nosso morcegão! HAHA O cara cresceu, ficou forte, bem treinado, ainda mais inteligente, gato, moreno e...pelas barbas de zeus! Ele é moreno! Homens morenos são tão fucking hot! Só não ganham do ruivos, mas chegam bem perto! E os cabelos negros são uma demonstração tão clara de...oh! Onde eu estava mesmo? Ah sim, ele cresceu, arranjou uma roupa bem fucking hot e disse para si mesmo "Eu vou sair por essas ruas chutando bem forte a bunda desses bandidos filhos de várias putas, oh yeah!", e cara, se ele não disse isso, ele pensou seriamente em dizer. Claro que muitos se apaixonam pelo cara simplesmente porque ele manda um dedo do meio para os chefões do crime como se estivesse oferecendo milho a galinhas, mas ele não se resume a isso. Batman é testado de inúmeras formas, e eu concordo com um colega que diz que um herói só é tão bom quanto seus vilões podem proporcionar. Agora cite 5 grandes vilões do Aquaman. SEM VERIFICAR NO GOOGLE! Seu verificador do google de uma figa! É com você mesmo que eu estou falando! E entende o que eu quero dizer? Batman não se resume a socar os caras, ele realmente é um homem completo. Usa da inteligência com o Charada ( não estou falando daquela horripilante atuação do Jim Carrey ou do horrendo Charada-brasileiro do Supla. Aliás, o Jim eu já perdoei, ele é foda. Mas o Supla, bem, eu precisarei de mais um tempo...), há também o Silêncio, Duas-caras, Poison e até mesmo o Espantalho, que por inúmeras vezes cria um gás do medo ainda mais forte para Wayne, e tudo que ele precisa fazer é falar "Eu sou a porra do Batman, oras!" para levantar-se e dar mais uma brilhante surra do vilãozeco de palha. Há mais alguma coisa pra se dizer do meu bebê? Com certeza, porém, observando que seria bem extensa levando em consideração a lista que o tornam um cara realmente apaixonante, temos que passar para o próximo amor da lista, que é...

L (Death Note)

Antes de entregar minhas opiniões do porque ele ser um dos Homens Irreais que eu amo, observem os pés dele. São a coisinha mais fofa do mundo! Quero dizer, olhem pra foto acima e prendam-me se estiver louca, mas não dá vontade de apertar essas bochechas e mordê-lo, e fazem cosquinha e Bem... L, em primeiros padrões, é lindo. É lindo sim, e não há o que discutir. Ele é moreno, branquelinho, anda descalço, usa jeans desbotado e camisa branca, e qualquer cara que se importa mais em resolver os maiores problemas de segurança da polícia japonesa do que com a própria aparência, merece um pedaço do céu. E aproveitando que toquei nesse assunto, quero fazer um desabafo: GAROTOS LARGADOS RULEZ! oh, yeah baby! Pra mim o homem tem que tomar banho e escovar os dentes e tá muito bom. Se não cortar o cabelo ou não fizer a barba, melhor ainda! Mas voltando ao meu neném, L é inteligente. E não do tipo "oh, que menino esforçado!" e sim do tipo "pqp minha nossa senhora, ele deve ter o cerébro do tamanho de um trem!" E todo mundo sabe o quanto inteligência é afrodisiaco. E ele tem cara de vegetariano, o que ele sendo ou não, o torna muito sexy. Não mostra o nome, rosto, escolhe os casos e é o melhor detetive de todos. Querem mais motivos? Basta olhar de novo a foto acima. Essa posição que ele fica o tempo quase todo é tão *___*, anyway, sem muitas delongas, ele faz meu coração bater mais forte, e quem prefere o Raito a ele merece ser enrolado em esparadrapo e jogado do alto do Everest, pois é pois é pois é.

Johnny Depp

O que eu vou dizer agora vai fazer milhões e milhões de pessoas me aplaudirem e gritarem o quanto eu estou certa, e um dia até vai virar lei, então deixe-me dizer: Johnny Depp é a reunião de toda a perfeição existente no planeta terra. Eu não preciso dizer nada, olhem a foto acima! Há algo para de dizer depois disso? HÁ ALGO? Pode apostar que sim, sweetheart. Partindo dos pontos físicos, meu amor é moreno. Forte sem parecer que vive na acdemia, branco sem parecer anêmico, alto sem ser alto demais, e cheio de tatuagens. Tatuagens deixam até o Godzilla fucking hot, imagine Johnny que já era fucking hot antes mesmo de nascer!! E ele usa óculos, o que prova que num mundo em que vive ( shitHollywood ) ele não se preocupa em ser o maior galã do século, e ainda sim, ele o é! Sem contar que fica com cara de nerds, e todo mundo sabe que nerds merecem as melhores mulheres do mundo. Continuando do Senhor Depp, ele é um ótimo marido, pai de familia, fica muito sensual bebendo cerveja e interpretou TODOS os meus outros amores irreais. Aliás, se você vier debater comigo que Johnny é real, eu vou te mandar ir tomar lá onde o sol não bate, porque ele é um homem inatingivel, logo, é irreal pra minha realidade, e.. damn! Não tenho que me explicar, esse blog é meu, XÔ! Onde parei? oh, sim. Vou listar meus maiores amores que ele interpretou: Willy Wonka (A Fantástica Fábrica de Chocolates), Jack Sparrow (Piratas do Caribe), Chapeleiro Maluco (Alice no país das maravilhas/2010), John Dillinger (Inimigos públicos), Sweeney Todd (Sweeney Todd: o Barbeiro Demoniaco da rua de mônaco), Victor Van Dort (A noiva cadáver/voz), John Wilmot, 2º Conde de Rochester (O libertino), Mort Rainey (A janela secreta), Sir James Matthew Barrie (A procura da Terra do Nunca), Ichabod Crane (A lenda do Cavaleiro sem Cabeça), Jack (O estranho mundo de Jack) e por fim, e mais importante: Edward, em Edward Mãos de Tesoura. Eu colocaria um único tópico para Edward, mas preferi um só, e falo da perfeição dos três. SIm, dos três e eu sei contar, seu merda. Tim Burton torna meus sonhos realidade e eu o idolatro muito! O Senhor merece um biscoito, Senhor Burton, e um coração ♥. Johnny interpretou de forma extremamente idolatravel ( essa palavra existe? ) o grande amor da minha vida, Edward. Não há palvras pra definir, então deixo um coração para Edward ♥, o do Johnny já está no tópico, e duas fotos, uma de Edward e outra do tio Tim. I LOVE YOU SO *___*

Tim Burton é o cara, cagou para toda a família, disse que ia fazer cinema SIM, e se tornou o cara mais foda daquela porcaria de cineastas que existem hoje em dia. Ele merece mais dias na terra que qualquer ser humano, merece sim. E cá embaixo está o gênio:

Inteligência é mesmo afrodisiaco. Mas então, um pouco mais abaixo, vemos o bebê mais lindo de todos os bebês do mundo. Edward:

Ele não é mesmo lindo? *o* O engraçado é que no dia-a-dia, góticos não chegam nem perto de algo que eu considero belo, e ainda sim, Ed me faz...oh, yeah! err... vamos para o próximo da lista, isso já tomou proporções inimagináveis! E eles são...

Uryuu Ishida e Kurosaki Ichigo

Um tópico só pros dois sim, porque? vai me bater? Acho bom --' Bem, vamos primeiro as qualidades dos dois: inteligentes, largados, sarcásticos, engraçados, bonitos e BATEM PRA CARALHO! E qualquer homem que bata pra caralho, já merece que Afrodite abra as pernas! Isso soou pesado? me desculpem. Entre milhões de adjetivos, um é ruivo e o outro é moreno. Eu juro, começo a ovular só de olhar pra essa foto. Isso soou estranho? peço desculpas de novo. Mas..um ruivo e um moreno, por mil pedrinhas saltitantes!!! Sem mais nada a declarar, meritissímo.

Jack ( O estranho mundo de Jack )


Indo direto ao ponto: Jack é extremamente romântio SEM SER extremamente grudendo, o que já o joga em dispiarada para o banco dos namorados perfeitos. Ele ama o Halloween, e quase um deus no mundo em que vive, e usa um terno escroto que só fica bem NELE! E se uma coisa escrota só fica boa em determinada pessoa, pode ter certeza que essa pessoa tem estilo. Jack é um tipo de esqueleto, então não ficaria empurrando a Sally para o forno. Sally é a namorada dele, e se você não sabia disso, merece ser estuprado pelo belo ursinho Fritz! Aliás, falando em Sally, apesar de ruiva, ela é um protótipo de boneca toda remendada e Jack a ama muito, ainda assim. O que demonstra que ele é do tipo que prefere o conteúdo da namorada ( que provavelmente é feito de esponja ) a uma gostosona com bunda e peitos do tamanho de carros, e um homem que preferer conteúdo a corpo, e olha pra namorada DAQUELE JEITO, SEM SER GRUDENTO ( vide foto ) com certeza merece um espaço nesse blog e no meu coração. Sim, senhor!

Sam Winchester ( Supernatural - Jared Padalecki )

Tudo bem, atualmente tenho nutrido um pequeno ódio pelo nosso gatinho aqui, mas vamos combinar, é só ele fazer cara de choro que eu me derreto toda. Sem contar que a inocência dele foi que o fez acreditar na vadia da Ruby! E beber sangue de demônio! E preferir o demônio ao seu irmão! E trazer o APOCALIPSE A TERRA! ufa, mas ele mesmo se superou nessa, né? Mas quem liga, afinal? Bom, muita gente deve ligar, mas vamos assumir que lá no fundo, Sammy sempre teve boas intenções, e quem não erra, não é verdade? Tudo bem que o erro dele trouxe o fim do mundo para as nossas vidas pacatas, mas ele vai dar um jeito. Ele e o Dean sempre dão! Um jeito, eles sempre dão um jeito, seu pervertido. Sammy sofreu muito durante toda a série, e a cada episódio eu tinha vontade de coloca-lo no meu colo, e apesar de ter pisado na cola feio, ele é um ótimo caçador e ainda é meio mutante! Tudo bem que ele toma devil blood pra isso, mas ele ainda sim é quase um mutante! E caras que fogem total a realidade são tão demais!! Ele é um cara fofo, bebe, mata monstros que a maioria de nós não quer ver nem em sonhos, é moreno, inteligente e o típico cara que eu casaria, oh yeah. E quer saber do que mais? Ele só não ganha de UM cara na face da terra. Quer saber quem é ele? pois eu falo, senhoras e senhores!

Dean Winchester ( Supernatural - Jensen Ackles ) ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Viram os vários coraçãos no tópico? Pois é, não estão lá a toa. Se o senhor Depp é a reunião de toda a perfeição do planeta terra, Dean é a reunião de toda a perfeição do universo estelar, e galáxias, oh yeah baby! Primeiro pelos motivos óbvios. POR FAVOR, VOCÊS PODEM ME MOSTRAR ALGUM DEFEITO NA FOTO ACIMA? Se foram capazes de ver, me digam e levaram socos na cara até implorarem por suas mortes! Ele é O cara! Não muito forte, moreno *o*, OLHOS CLAROS, típico cara que não liga pra aparência, e que tem uma puta pegada. É verdade! Apenas vejam SN! Ele dirige um Chevy Impala 67, mata monstros, é o receptáculo de miguel, e apesar da cara de machão, tem o melhor coração do mundo! Eu tenho UM BILHÃO DE COISAS PRA FALAR dele, mas parece que tudo fica curto, pouco perto da perfeição que é este ser. O cara dos sonhos! Oh sim, sim senhor. Sem contar o fabuloso gosto musical. E sabem aquilo de que os últimos serão os primeiros? COM CERTEZA, Dean é o primeiro no meu coração. E ainda é o desktop do meu computador. E eu assumo, sonho com ele mesmo. Sem mais delongas, Dean é o Senhor Perfeição, e NINGUÉM no mundo pode rebater isso. Viu como falei pouco dele? não há o que falar! ELE É FODA DEMAIS! E É MEU! Tirem o olho, XÔ! - Fico por aqui hoje, beijos!

Escrito por Juuh Lee :* às 17h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/11/2009


Desânimo.

Quando se está animado (a), é engraçado como as coisas fluem. As conversam paralelas parecem nunca ter fim, achamos todos os programas que queríamos ver na televisão, e até o céu manda motivos pra elogiar as nuvens. Mas o desânimo impede que as coisas fluam. E a gente briga com ele, impede o sentimento de chegar. Grita, rodopia, procura qualquer coisa pra fazer. Que medo é esse, de se ver sozinho em cima das próprias angústias? E quando percebi o desanimo chegando sobre mim, permiti que enraizasse por ao menos este dia o que ele queria. E amaldiçoei o tempo por estar com um Sol tão brilhante, céu tão azul e nuvens tão brancas, fazendo com que eu me sentisse deslocada. E ignorei o controle remoto, já sabendo que nada de bom passaria na televisão. Ignorei os amigos que me chamaram pra sair, usando da educação que fica guardada em outro departamento do corpo. E deitei na cama, só pra me sentir desanimada. Deixar que o desânimo entrasse ainda mais em mim, e me mostrasse as cicatrizes antigas que eu fico escondendo em baixo dos meus sorrisos tão habituais. E o coração ficou pequeno lembrando das pessoas amadas que estão tão distantes. E daquelas que estão perto, mas que não faço questão. Fiquei pensando em gente que não conheço e que nunca vi... E dando destinos e futuros pra cada um deles, só pra matar o tempo. Cantei músicas tristes, e escrevi músicas também. E lembrei de brigas e pedidos de desculpas, de trabalhos apresentados na escola, lembrei de saudade.

Era a primeira vez que eu me permitia essa liberdade tão mórbida, esse desejo da animação suicida, que eu achava impossível me permitir. Mas porque, se tudo isso também é parte de mim? Sou dona dos meus sorrisos e das minhas lágrimas, minha vida não é palco e eu não sou palhaça, qual o problema em me permitir ficar triste assim, por nada? E mesmo com a possibilidade de me contradizer posteriormente, eu não me impeço de me perder no infinito das quatro paredes do meu quarto e ficar pra baixo. Sentir paz, angústia, medo, saudade, imprudência, desgostos, raiva e ódio, tudo batido no liquidificador. Porque eu me quero feliz e não me deixo ser triste assim, só às vezes? Não dá pra sentir falta da luz se não ficar no escuro. O apagão desse mês ta ai confirmando isso. Chorei um pouco, e logo depois sorri. Engraçado essa de se jogar por se jogar, você cai por que quer, e é bom. E não precisando me explicar pra ninguém, o desânimo se estica na minha alma dizendo que pelo menos essa noite ele quer me fazer companhia, vai dormir comigo. Olha só que folgado, não convidei e ainda decide quando vai partir? Era primeira visita, assim consciente, então deixa ele se sentir a vontade. Porque hoje o desânimo flertou comigo e eu decidi dar um mole legal. E angustiada, me sentindo mal, eu caminho pra cama. Amanhã eu acordo e ele já foi, tadinho; sem nem se despedir. Melhor. Assim não nos apegamos e a visita não se torna rotineira. Porque gostei de permiti-lo entrar e me fazer sentir dor decidida, tapa esperado. Mas amanhã eu já não o quero, e é melhor não se apegar. Porém ainda é hoje, e meu desânimo está aqui. Não me importo do que irão pensar, mas esperando o amanhã, é melhor decidir por dormir.

Escrito por Juuh Lee :* às 03h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/11/2009


Recomendações.

Estava conversando com uma amiga sobre inicio de namoro e tudo mais, e ela me disse que não havia NADA que pudéssemos fazer para dar certo, logo no inicio. Eu pensei em concordar de imediato e doar uma palestra sobre meus pensamentos pra ela, mas do contra como só eu sou, resolvi falar que havia sim. Deveríamos todo, no inicio do namoro, fazer uma carta de recomendação, tipo aquelas que recebemos ao sair de um trabalho e tal, e o que no inicio era implicância minha, tomou ares mais concretos. Sei que, a partir do momento que descrevemos algo, aquilo que descrevemos se torna aquilo que deveria ser descrito, distorcendo o que realmente é, mas se eu fosse enviar uma carta pra alguém, de início de namoro, seria mais ou menos assim:

 

“Ao meu querido novo namorado(a),

Bom, espero logo que saibas que não há como definir exatamente como sou, conhecer-nos-emos cada dia mais, e minhas antigas desvantagens poderão tornar-se qualidades para ti, e aquilo que de inicio considerei vantagens podem repelir-me do teu braço, mas por meio desta carta, irei descrever-lhe algumas coisas que considero importante para nosso contato inicial, e para que facilite o teu convívio junto ao meu.

Ia começar falando das qualidades, mas acho melhor começar da parte ruim, para que a parte boa possa abafar um pouco esse inicio: Odeio que me acordem. E não, não importa se você quer me encher de presentes-mimos-e-beijos, oh, por favor, nunca me acorde. Se eu precisar acordar cedo, certamente colocarei um despertador, não preciso de ninguém lembrando meus compromissos, e, aliás, se eu estiver na cama até 13:00h, certamente é porque tenho um compromisso inadiável com meu precioso sono.

Não mexa nas minhas coisas, principalmente nos meus cadernos de anotações e agendas, mesmo os antigos. Se eu quiser que mexas em algo meu, prometo-lhe que vou avisá-lo com antecedência, e descreverei exatamente no que podes e no que não podes, mas por meio da dúvida, não mexa nas minhas coisas, porque eu sei cada milímetro em que eu deixei cada uma delas, e ficarei de fato furiosa se o fizer. JAMAIS reclame das minhas roupas: na precisa nem elogia-las, eu juro; afinal, se estou vestindo é porque gosto, e se eu gosto, o resto não muito importa. Se namoro contigo, de certo é porque te amo, mas eu me visto pra mim, então não reclame das cores sempre tão espalhafatosas, das oncinhas, zebrinhas e todo o safári que surge pelas estampas, dos meus sapatos sempre de cores fluorescentes, das minhas camisas de banda e principalmente, nunca reclame dos meus queridos sapatinhos de plástico. Não reclame dos meus amigos, porque farei o máximo pra não te irritar quanto a isso, e se você se irritar, será um provável exagero e apesar de ser a rainha dos exageros, eu não vou gostar nem um pouco. Eu bebo, bebo mesmo, e adoro uma cerveja geladinha. Amo vídeo-game, anime, manga e não adianta que se tiver jogo do Flamengo, eu não-saio-de-casa-nem-fudendo, ficou claro? Não me acuse sem ter provas, porque eu nunca lhe faria isso, e porque irrito-me além da conta: se houver algo, pergunte-me porque errada ou não, contar-lhe-ei a verdade, mas se chegares me acusando, provavelmente largarei um belo “Vá tomar no olho o seu cu”, dito assim, com cada silaba bem pronunciada, na sua cara. Ah! Nunca tente me mudar, o meu pensamento primeiro é sempre meu, e ele nunca me faz desgostos. Curto tatuagens, metal, piercings, cores fortes, abraços e mordidas e sou ciumenta de carteirinha. Disso já sabias assim que me conhecestes, não tente mudar nada agora. Se te irritar com uma resposta mal dada, conversaremos e prometo não fazer mais, só não tente mudar a essência do que sou. Dialogo sempre! Assumo e friso isso, para que nunca se esqueça: tenho TPM. E não é aquela Tensão-Pré-Menstrual que você deve ter conhecido da ex-namorada, tia, mãe ou vizinha. Eu sofro de uma Tensão-Pré-Monstrual, que vai me fazer chorar baldes durantes horas, sobre sua ausência, sobre sua presença, sobre minha carência. Vou querer chocolate, não vou me arrumar tão bem e talvez não te queira tão perto, não sempre. Vou cobrar um pouco do teu lado médium, e vou querer que adivinhe quando eu não te quero, quando eu te quero, o que eu quero, e quando eu quero. E aviso logo, é melhor acertar, só pra não acordar meu lado homicida, por via das dúvidas. Mas fique tranqüilo, acabando a menstruação, serei novamente tua namorada quase dos sonhos. Porque, falando um pouco de minhas qualidades agora, eu sempre respeitarei o teu espaço. Apesar de amar o teu futebol de domingo, prometo que só vou ao campo se quiser que eu vá. Quer sair com os amigos? Sem problemas! E nem precisa desligar o celular, porque se na tua reunião com os colegas não quiseres que eu ligue, juro que não ligarei. E se sentir saudades das minhas declarações de amor, é só avisar que terei tantas prontas, pra jorrar amor pela boca só pra te ver sorrir, e vou me segurar pra não falar antes, só pra não te ver irritar. Não vou reclamar da tua roupa, nem pelo controle remoto, nem pelo filme que vamos ver no cinema. A gente conversa e se resolve, certo? Eu cedo, você cede, nós dois saímos felizes. Eu espero.

Teu passado não me importa. Amou, transou, ferrou, quis e deixou outras tantas? Quem vive de passado é museu, fique tranqüilo em relação às fofocas alheias. A menos que eu o veja agarrando uma amiga, JAMAIS farei barraco por causa dela. Dietas e privações? Vamos pedir uma pizza pro almoço, isso sim! Gosto dos teus amigos, e daqueles que não gosto, tratar mal está fora de cogitação. Cheirosa e muito bonita pra você, e em no máximo 20 minutos. Futebol? Política? Bares? Conversaremos, é claro! Sou engraçada e você sabe, e não precisa pedir que eu não me atraso.

Não serei, NUNCA e jamais, um apêndice pra você. Não estamos aqui pra se completar, estamos aqui pra se somar. Não faça chantagens que eu não faço. Não faça escândalos que eu não faço. Não me xingue de vagabunda se não for uma forma carinhosa. Se falar sério, eu desabo que nem encosta nas enchentes, passo que nem furacão e sumo da tua vida. Não vou te prender, se você não quiser. Mas não vou apenas ceder, porque o que eu quero muito importa. Se prometer cumpra, que eu farei ao máximo pra ser recíproco. Mas se não for cumprir, avise um tantinho antes, dói menos. Sei que relacionamento não tem formula, e termino as recomendações dizendo que dava pra eu resumir essa carta em apenas uma frase: Não pisa no meu calo, que eu juro não piso no teu. E o cinema na sexta, ta confirmado? Espero que sim.

Sua querida namorada.”

Escrito por Juuh :* às 04h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11/11/2009


Aos meus amigos.

É estranho, se pararmos pra pensar, que ao mesmo tempo em que somos tudo, somos nada. O carinha que te vende pão de manhã pode ter como única importância pra você vender o pão, mas esse mesmo carinha pode ter uma esposa, que passa roupas, varre casa e cuida dos filhos só pra quando ELE chegar, ela ter tempo de abraçar apertado e dizer que pensou nele o dia todo. Você pode ter como função na vida do padeiro apenas de comprar o pão, mas você pode ser meu amigo, e se o for, esse texto também é pra você.

Sinto-me vetada ao tentar escrever um texto desses pra vocês, porque tudo o que eu queria dizer é como eu os amo, tudo o que eu queria era agradecer a vocês e expressar esse sentimento. Só que eu queria expressá-lo exatamente do tamanho que ele se encontra em meu coração. Porém, eu precisaria inventar palavras novas, porque estas que já existem não são suficientes pra falar do amor que tenho, e nunca seriam fiéis, por mais que eu tentasse ao máximo, pra definir o que há de vocês aqui dentro.

Para muitas pessoas, vocês podem ser apenas alunos, profissionais, meninos que compram o pão de manhã, meninas que compram roupas em lojas por ai, mas pra mim, vocês são bem mais do que eu já expressei, em cada segundo que tive com vocês. Quantas pessoas nos fazem sentir-se único, especial, em todo o universo? Digo-lhes com toda a certeza de que esses são os meus verdadeiros amigos. Posso sim, contar nos dedos de UMA mão aqueles que morreriam por mim, e citar uma mínima lista daqueles que eu morreria de volta, e são desses últimos que pertence o meu coração.

Nada pode valer mais, do que o coração de uma pessoa. O dinheiro é importante, é bom, é delicioso tê-lo quase que em excesso; Roupas, sapatos, carros, homens, mulheres, tudo isso é importante, mas nada como o coração de uma pessoa. Porque quando uma pessoa lhe entrega o coração, assim como eu entrego de olhos vendados a vocês, vai junto todos os defeitos que eu tenho medo de afastá-los de mim, vai os meus momentos de angústias, as minhas fraquezas, os meus devaneios. Vai também os meus sorrisos sinceros, os meus abraços apertados, os meus depoimentos no orkut, as minhas mensagens de texto. Vai todas as nossas brigas, os meus erros, os teus erros, e os nossos acertos. As minhas verdades, as minhas mentiras, as minhas vergonhas e fatalidades. Vai a minha alma, e acima de tudo, eu vou completamente, largando-me na mão daqueles que eu sei que abaixam-se pra me levantar.

Existem aqueles que moram longe e eu nunca vi. Existem aqueles que me acompanham desde o ensino fundamental. Existem aqueles que foram primeiro meus inimigos, pra depois serem meus guerreiros. Existem aqueles que me conheceram por acaso, e nunca mais saíram da minha vida. Existem aqueles ainda, que me conhecem melhor do que eu. A maioria deles é diferente entre si: raça, cor, religião, gosto musical e até opção sexual. Mas de alguma forma, eles se tornaram eternamente responsáveis por aquilo que cativaram de mim.

Só tenho a agradecer, pelas broncas, sussurros das madrugadas, pizzas, sorvetes, saídas, conselhos, abraços, beijos, despedidas, reencontros, brigas, reconciliações, festas, provas, escolhas, opiniões, bebidas, cartas, roupas, esperanças, sonhos e medos divididos.

E como eu já havia imaginado, as palavras traiçoeiras não demonstraram nem um pouco do real significado de cada um, mas se eu tentasse a finco, nunca terminaria de escrever.

Limito-me a dizer a verdade única que de modo algum vocês podem duvidar: Estarei aqui, longe ou perto, pra aconselhar e me preocupar, porque AMO vocês mais do que imaginam.

As pessoas passam por nossas vidas levando um pouco de nós, e deixando um pouco delas conosco. Há aquelas que deixaram pouco, mas não há aqueles que não deixaram nada. Vocês deixaram-me tudo o que eu sou, e eu devolvo a vocês, entregando-lhes, para sempre, o meu coração.

Obrigada. (L)

Escrito por Juuh :* às 02h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/11/2009


Sem sono.

Sentei na calçada de casa, fingindo estar distraída, mas esperava você. Não esperava com certeza, porque não sabia se você já tinha passado, não sabia se passaria, mas não custava esperar, não é? O tempo que eu não tenho eu gasto pensando em você, então deixa eu plantar um pouco de esperança aqui dentro, e imaginar alguma forma fabulosa de você entrar pelo portão do condomínio. Desisti do futuro que era incerto, e fiquei lembrando daquele passado que me deixava com cara de boba, pensando (é claro, e sempre) em você. E de quando você passava em frente à calçada de casa, e fingia não ver você olhando eu prender o cabelo. Fiquei lembrando do dia que te conheci, depois de tanto te olhar me olhar, e te olhar passar e fingir não te ver; o coração indeciso, não sabia se pulava ou se desmaiava, mas eu mantinha o sorriso casual, fingia que ainda não era louca por você.

Acho que você acreditava, porque ficava me implorando atenção, mesmo com as outras querendo um cantinho do teu olhar, que fosse. E eu ficava me remoendo de ciúmes, de ti, que eu nem tinha ainda.

Mas depois daquela festa, o teu beijo já se completava no meu, e isso é tão bom... Parece que nossas bocas um dia foram uma só, porque nunca tinha visto coisa igual. E quando estamos entre amigos, só conversando a toa, eu reparo no jeito que você passa o braço sobre meus ombros, mais do que por fazer, mas me protegendo de alguma coisa qualquer. Ou quando ainda com nossos colegas, comendo pizza, você tira o melhor pedaço pra mim, e não se importa de ficar com o que sobrou do pessoal, e sorri. E quando estamos só nós dois, sentamos na grama, falando da lua, que está tão bonita pra você, e a gente naquele abraço gostoso, que parece que cada célula minha casa com cada célula tua, uma de cada vez. E o carinho que você faz no meu cabelo, de forma sem jeito, como se não merecesse. Ai você passa pelo portão, o sorriso tão grande que deixa o rosto pequeno, e eu fico olhando teu cabelo loiro. Loiro não, é dourado. Levanto e te abraço, encaixando de um jeito que só dá no teu braço. E a gente fica lá, naquela conversa muda, com os carros passando. Senti tua falta, você sentiu a minha, não precisa dizer. Eu sei, eu sinto. E suas mãos tão grandes abraçam meu rostinho pequeno, com uma expressão que pode até te enganar, mas os olhos brilhando me entregam. Me entregam direto pra tua boca, que mesmo delicada, tem um quê de urgência, tem fome de mim. E você me pergunta como eu estou, querendo mesmo saber a resposta, enquanto eu quero saber o que você fez. Não me diga de novo quantos ônibus pegaste e não me relembre o seu chefe tão chato, eu só quero saber se pensou em mim. Se quando viu aquela nuvem engraçada, com forma de cachorro, você lembrou que a gente ri do cachorro estranho, que tem um dono mais estranho ainda, lá da rua detrás. E eu te ouvia com admiração, porque eu admiro o desconhecido, e não sei definir o que temos. Mas é gostoso, e por enquanto me basta. Amanhã eu acordo cedo, você também. Mas foi tão rápido, queria um pouco mais do teu cheiro preso na minha roupa de ficar em casa, pra desenhar a tua ausência depois que eu trancar a porta do meu quaro. E você foi. E eu vi que é gostoso ficar contigo, mas quando você vira a esquina pra ir pra casa dói... E eu deito na cama, revivendo o beijo que você me deu, e o “boa noite”, e mandou eu me cuidar. Eu me cuido sim, eu me cuido pra ti. Toda pra ti. Mas o “boa noite” eu dispenso, eu queria você mais um pouco. Porque você virou a esquina, eu deitei na minha cama e não sinto sono. E nem quero sentir.

Escrito por Juuh :* às 04h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/10/2009


Do que é feito isso aqui?

Bom gente, eu sei que desde junho que não posto aqui, mas com pedidos e ajuda de uns amigos, vou tocar isso aqui. Responsabilizo-me a postar aqui uma vez por semana no mínimo, e espero que vocês continuem a visitar isso aqui rs

O texto que eu vou postar agora, foi inspirado em um do Caio Fernando Abreu (é isso?), que seja chama "Terça-feira gorda", álias, indico. Nãão, meu texto não tem muito a ver com o texto dele, mas em uma frase (que está em negrito) que u tirei d lá. Bom, é só um texto boobo mesmo, mas espero que gostem. Beijo na bunda :*

 

• Era mais uma fila de banco. Era mais uma segunda-feira. Era mais um dia igual a todos os outros que eu vivia, e revivia,  fingia sorrir, e fingia gostar da minha namorada, e fingia ser eu.  Fingi tanto ser eu, que squeci a essencia do que eu realmente era, e perdido no meio de tudo que inventei, fingia ser feliz, e tentar acreditar naquela mentira. Foi ai que ela esbarrou em mim, e jogou um puta dum copo d'água na minha roupa, novinha, presente da minha mãe. Que eu fingi gostar. E sorri. Tentei lembrar o que fazer: brigar, gritar talvez? Mas sorri, porque, quer saber, eu gostei. Gostei do olho azul dela muito assustado, do cabelo ruivo muito bagunçado, e da roupa sem nada combinando. Era tão real! Era mais ral do que todo o pouco de realidade na ponta de cada dia meu. Mas ela podia estar mentindo. "Tudo bem" disse eu sem expressão. "Que ótimo! Não aguentaria humilhar desculpas por algo tão engraçado". Não foi engraçado, não pra mim. Não foi ruim, mas nem tão pouco engraçado, ela queria me irritar? Manti a expressão de homem que reflete, mas só queria gargalhar. Manter a leveza gostosa que ela trazia consigo, na sua vontade tão exposta, no seu andar despreocupado. Por um momento esqueci a segunda-feira, esqueci a fila. Dane-se se eu teria que encarar a senha de novo, aquilo era mais do que eu necessitava e eu a seguiria. Toquei nas suas costas, eu a assustei? "Café?" Descobri que prefiria leite, e que não comia nada que tivesse rosto, e que preferia azul a rosa. Ela se explicava com eloquencia e sem necessidade, se entregava mais do que devia. "Me fale de você. O que você mentir eu acredito." E ela me falou da bíblia, do céu, do sapato, e de como maquiagem lhe dava alergia. Como se precisasse! Ela tinha a beleza descontrolada que as mulheres procuram em casa cosmético lançado, mas nunca alcançavam. Ou o jeito sempre despreocupado lhe abrilhantava o rosto? Não sei. Tentei olhar todo o corpo, mas os olhos muito azuis me prendiam de forma a me tornar ipotente. Nem liguei. Passaram-se duas horas de conversava, e, santo Deus, de onde ela tira tanto assunto? Não que eu não gostasse, mas eu não consguiria. Me surpreendia, e era bom. O terror me tomou quando ela fitou o relógio, por toda a eternidade daqueles 3 segundos. Disse ter gostado de mim, e que ser ator da própria vida era pior do que viver numa prisão, porque estavamos angustiados pra sair, esperndo resgate, e só nós tinhamos a chave. Ela disse nós se referindo a mim, mas era mentira, porque la acabara de me libertar. Eu me sentia mais livre por não ter que conter meus pensamentos, eu parecia poder tocar o céu, mesmo sentado no banco habitual, na lanchonee habitual. Era um novo eu, e parecia que todos podiam ver, mesmo estando em suas próprias prisões. Acordou-me do devaneio com um beijo no rosto, desejou boa sorte. Fiquei lá ainda um tempo depois de pagar a conta (de nós dos!), e pensando de que era feito tudo isso? Esse mundo que a gente fingia gostar, com tanta coisa errada. Essa vontade de mudar o mundo, quando deveriamos começar por nós mesmo. Pra quê ir a casa de conhecidos que não gostamos? Pra que gritar não quando se quer gritar sim? Só porque ser igual a tudo é mais fácil? A gente acaba perdendo a flexibilidade e vira pedra, mas sempre é cedo pra se terminar uma nova segunda-feira. Ainda pude vê-la atravessando a rua, quase sendo atropelada por um fusca, bagunçando ainda mais os cabelos cor-de-fogo. E esquecendo que eu havia ido de carro, fui caminhando pra casa, cumprimentando quem eu tinha afeto, e não vendo quem não gostava. NÃO VENDO, porque FINGIR não ver era coisa da minha outra vida, vivida há mito tempo atrás, na infiitude de três interminaveis horas. Em cada passo, eu dava a ela um nome. Porque eu sabia até suas calcinha preferida, mas havia lhe esquecido de perguntar a graça. Pouco importa, havia me decidido a nunca mais tira-lá da cabeça, eu estava forte, e qeria dominar o mundo! Tomei um banho quente assim que cheguei, troquei de roupa e me deitei. Oh droga, amanhã é terça-feira, relatório pra quarta, precisava terminar. Fechei os olhos, e dormir. Esqueci dela no primeiro quaro do sono." •

Escrito por Juuh :* às 01h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/06/2009


“Mas o amor não serve pra deixar a gente feliz?”

Hoje na aula de química, em meio aos risquinhos que faço em meus cadernos, fiquei pensando com meus botões e revisando minha vida. Juntando todos os pés da bunda que eu levei e dei, as topadas de dedo no pé ao vão da porta, as comidas estragadas, as festas, os amigos que chegaram e aqueles que se foram, eu me senti uma pessoas feliz, e mais do que isso, COMPREENSIVA.

Acho que esse seria o último adjetivo que meus amigos me dariam, mas eu e meus motivos nos julgamos assim. Eu sou decidida, impulsiva e eu corro atrás MESMO, mas eu também desisto quando eu vejo que o esforço não vale a pena.

Respondendo a pergunta de Linus Van Pelt (a do título), SIM, o amor serve pra nos deixar feliz. Mas também serve pra gente aprender a aturar defeitos e necessidades que não são as nossas, pra ter paciência, pra ver que nem toda hora que você precisa de um abraço você pode ter um. O amor também serve pra gente rir muito: rir da cara um do outro ,rir do sol, rir de si mesmo, rir com alguém e rir sozinho, porque o amor não é só baseado em alguém, mas primeiramente baseado em nós, no nosso amor por nós mesmos.

O amor serve pra gente chorar, chorar MESMO, até desidratar, sabe?  Chorar de rir, chorar de saudade daquilo que a gente sabe que não pode voltar, ou chorar de saudade daquilo que acabou de ir, mas a angústia da falta já tomou conta, assim, tão rápido.

O amor serve pra gente EVOLUIR, e com a evolução, vem a compreensão. Compreensão de que existem coisas que serão pra sempre, mas existem coisas que não são. Compreensão de que não importa o quanto você tente, se não houver uma ajuda mutua, não vai se resolver. Compreensão de que apesar da pessoa que você ama não dizer que te ama o tempo todo, isso não serve de base para que você afirme que ela não ama você. Também a de se compreender que uma pessoa pode dizer que te amará pra sempre, e no dia seguinte ela não te amar mais. Foi porque você correu muito atrás? Foi porque não correu? Na verdade, pouco importa. Poderia ter sido você a deixar de amar, e ae? O que você iria fazer?

Eu gosto de tirar aprendizado das coisas que me fazem sorrir, mas gosto de tirar aprendizado mais ainda daquelas que me fazem chorar. Sei lá, acho que eu sempre aprendi mais pela dor do que pela alegria.

Se eu encontrasse Linus um dia, eu adoraria dizer a ele que mais do que deixar feliz, o amor serve como uma catapulta, pra gente dar um salto e seguir muito mais adiante. Mas eu sei que se eu encontrasse o Linus, eu falaria o dia todo, tentando definir todas as coisas que o amor pode fazer e ensinar e, quer saber? Depois eu calaria a boca, porque com tudo isso, eu aprendi também que quem muito se define se limita DEMAIS, e limite é uma coisa que eu aprendi a não gostar.

Escrito por Juuh :* às 21h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/01/2009


My hero.

Meu pai e eu sempre fomos estranhamente parecidos. Não daquele tipo que olhavam e diziam "Ela puxou isso ao pai", apesar de que somos parecidos desta forma também. Meu pai e eu fomos do tipo que se encaixa perfeitamente, de forma até divina eu posso dizer, algo bem mais interno, algo mais nosso, digamos assim.

Eu nunca gostei de brigas desnecessárias, lágrimas desnecessárias ou lamentos desnecessários. Sempre fui muito prática, como ele.

A melhor parte de mim, eu devo a ele, isso é fato. A minha concentração, a tranquilidade, aquela esperança de sempre haver uma chance a mais. Tudo dele.

O silêncio NUNCA foi desconfortável para nós. Não que não pudessemos conversar, não é isso. Sempre nos entendemos, desde assuntos sobre OVNI's, política, passado... Sempre me senti mais adulta, mais madura, falando com ele, e apesar disso, eu podia simplesmente errar, e ser eu mesma. Ouvir as broncas certas, os elogios que erarfeitos ao momento. Apesar de ser uma caixinha de surpresas pra todos que me conheciam, eu sempre soube que meu pai podia me ler como um livro aberto.

Minha mãe é o exgareo, mas daquela forma terna, boa, de mãe mesmo. Meu pai é o controle, mas não aquele da regra básica, o chato. Ele era o controle necessário, sem o qual não a peça que se mova no xadrez.

Minha mãe sempre foi muito cuidadosa comigo, perto dela, parece-me até um pedaço do céu, e se existir uma parte desse espaço divino na terra, pra mim é ela. Mas as vezes ela ultrapassa aquela linha tênue que é precisa pra nossa individualidade, e meu pai sempre soube sondar isso muito bem... Ele sabia dizer a ela, que eu não queria dizer porque eu estava chorando, porque eu queria ficar sozinha... Ele colocava o escudo em volta de mim, e sozinha (como só ele sabia que eu queria estar), eu sabia que não estava sozinha.

Silêncio. Essa nossa comunicação tão bárbara! Ninguém no mundo pode captar meus sentimentos como ele pega, assim, no ar. É gostoso andar de carro com ele, sem ter que ficar puxando assuntos monotonos que me irritariam. Eu ODEIO conversar dentro de qualquer automovel. Ele sabe, ele também... e o silêncio fica lá, gostoso... como se estivessemos num bate-papo que só a gente entende. Tipo lendo as mentes um do outro, sei lá...

E agora ele está se despedindo do pessoal da cidade, pra ir morar em outro estado. Eu vou pra lá também, daqui a alguns meses, mas mesmo assim a saudade fica incomodando no peito, silenciosa.

Não há palavras que eu possa dizer a ele, nesse momento. "A gente se vê logo". "Eu vou ligar, vou escrever, vou entrar na internet..."

Com ele, tudo é menos quando as palavras saem pela boca. Porque enquanto elas estão dentro de mim, dentro da minha cabeça, ele lê nos meus olhos, e eu não preciso dizer mais nada.

Qualquer um a nossa volta pode nos achar secos, mas, enquanto só a gente se entende, olho no olho, silêncio... ele sabe o quanto eu o amo mais que tudo.

Escrito por Juuh :* às 18h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/01/2009


Pelo ano novo =D

Acho natal meio deprê, talvez comercial demais. Eu gosto mesmo é de ano novo! Muita luz, muita animação e a palavra que eu mais adoro: novo! No fim de todos os dias, a gente faz aquele balanço, dos erros e acertos, e parece que isso só vai criando um acumulo daqueles, e a gente perde as esperanças.

No ano novo não. Ano novo dá aquela impressão de folha em branco e melhor que isso, novas oportunidades. Que atire o primeiro mouse aquele que nunca fez resoluções de ano novo: Eu quero ir à Europa, me entupir de chocolate, emagrecer 2, 3, 20 kg em um mês. Eu quero ser feliz, esquecer aquele cara galinha, nunca mais ficar bêbado. Eu quero sol, eu quero praia, eu quero dinheiro, eu quero amigos novos, quero manter os antigos. Eu quero mais!

Ano novo dá animação em todos, aquele espirito do eu-quero-e-eu-posso-se-me-esforçar. Claro "se me esforçar". Queria que fosse perfeito? O ano novo tá ae, não mais batendo na porta, ele está na sala já. Já viu 6 pôr-do-sol, já viu 6 momentos em que o sol amanhece, ele está aqui, está dando oportunidades.

Mas assim como o leite condensado não se faz brigadeiro, o ano novo não vai à Europa sozinho. Assim como não se entope de chocolate e emagrece 20 kg. Também não esquece caras galinhas, pára de beber ou arruma dinheiro, assim, estalando os dedos.

O ano novo abre as portas, dá mais uma chance, depois de 2008 chances, dá gente poder mudar um pouquinho. Dá a chance de gente como a gente escrever livros, terminar aquele namoro vai-e-volta, porque ele é NOVO! Ele é nosso! Mas quem faz (ou não) esse baby-ano valer a pena, é cada um de nós. É o que a gente faz com cada um dos 365 dias que ele vai dar pra gente, é a forma que a gente vai olhar pra ele quando ele deixar de ser ano novo e ser só o ano de 2009. Porque mesmo sem perceber, ele está lá, em pleno setembro, esperando que você se levante da cadeira e peça desculpas ao seu amor. A cada dia, é uma nova oportunidade. E é assim que eu encaro o meu ano novo.

Tudo de melhor e mais colorido pra vocês!

 

ps1: PROMETO que agora eu não abandono mais o blog!

ps2: Eu sei, eu já prometi e larguei, mas juro que agora eu fico.

ps3:Tá, É minha resolução de ano novo, então peguem no meu pé, se quiserem.

Escrito por Juuh :* às 13h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/09/2008


blogando...

De todas as coisas da vida, pra mim, duas são essenciais. Uma, a qual todos deveriam ter consciência e a outra, que todos deveriam aplicar a sua vida.
A que todos deveriam saber, é uma verdade básica: ninguém é insubstituível. Não importa como uma pessoa é especial ou importante, depois de um tempo, todo o espaço que ela representava em seu coração e toda a devoção que ela tinha em sua vida desaparece, assim como a pessoa desapareceu da sua vida, do nada. As pessoas são como lembranças, elas sobrevivem por um tempo, enquanto exercem algum poder. Não existe infelicidade que mate alguém durante toda a vida ou felicidade que seja eterna, aliás, raras coisas são eternas.
É como um manual para a pessoa bem resolvida, em que o primeiro e mais importante item é: viver aquilo que lhe é pra vida! Parar de ficar com nóias do tipo “aah, o que eu vou fazer quando ele me deixar? :S” porque isso só nos faz perder tempo com a pessoa que ainda está conosco. Um cara SEMPRE vai ser um cara. Uma mina SEMPRE vai ser uma mina. Um melhor amigo, um cachorro, um biscoito..tudo vai ser o que sempre foi, mas a SUA vida varia, é o resultado daquilo que você faz a cada momento. Chorar por alguém que ontem te amou e hoje te decepcionou? Besteira! Temos é que agradecer por esta pessoa ter passado por nossa vida e...só! Virão outros e outros, tanto quanto ou melhores, e quando você perceber (se perceber) já vai estar bem, amando, sorrindo de novo, de uma maneira nova. Mas imagine só, quão chato seria viver a cada dia, amar a cada dia, beijar, abraçar todo dia as mesmas pessoas. Umas vão, outras ficam (do inicio ao fim, geralmente os amigos) mas como diria uma autora (que agora eu esqueci o nome) o bom da vida é que nós podemos ter vários amores. Outra nóia que deve ser abolida da nossa vida é aquele peso na consciência por ter magoado alguém. Imaginou como seria pior ficar com essa pessoa simplesmente por que ela gostava de você? Assim como os outros, VOCÊ é substituível, e daqui a pouco a pessoa certa aparece pra esse alguém (:
Acredito em pessoas que se encontram, mas acredito que os caminhos variam. As vezes vem uma curva inesperada que os separa e outra que os junta; As vezes surgem duas opções e cada um escolhe uma, mudando assim todo uma rota. Mas a vida é assim. Perdas e ganhos. Ninguém é insubstituível.
A coisa a qual eu acho que todos deveriam aplicar a suas vidas é: devemos ser apenas nós mesmo. Não adianta a menina pintar o cabelo de loiro se 50% dos garotos preferem as morenas assim como não deve pintar o cabelo de preto se 50% dos caras preferem as loiras. Se quiser pintar porque se sente bem, ótimo, pinte MESMO, mas pintar para agradar alguém é furada. Assim como usar (ou não) uma roupa pra agradar alguém é furada; Assim como ser OUTRA pessoa por causa de alguém, é furada. Respeitas nosso desejos, nossas vontades e principalmente necessidades é fundamental pra ser feliz.
Quer beijar o garoto mais feio da escola? Beije!
Quer se entupir de chocolate? Entupa-se!
Quer gritar ao mundo que prefere azul em um lugar onde todos preferem amarelo? Grite!
Mas faça o que te der vontade, porque você deve estar de bem consigo mesmo, não os outros. Isso é conseqüência =)
E como diria aquela roqueira baiana e eu tenho que concordar:
O importante é ser você, mesmo que seja bizarro.
E tenho dito =)

ps: Beijo pro Luiz e pro Atilas, bateu uma saudades desses doidos! =D

Escrito por Juuh :* às 23h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/08/2008


Um brinde ao futuro que nunca chega!

Antes de começar a blogar, pedirei desculpas. Desculpas àqueles que traçam seus futuros e eles dão certo, ou, ao menos da maneira que foi planejada, mas ao menos pra mim, a lição é uma:
ESSA COISA TODA DE FUTURO É A MAIOOR ROUBADA!
Não roubada, daquelas que sempre nos ferram, que sempre nos matam um pouquinho. Roubada no sentido de que quase nunca é o que a gente planeja. Querem exemplos? Vamos lá!
Isso tudo de primeira transa das garotas: Elas enfeitam, imaginam o quarto dos sonhos, o homem dos sonhos, a dor que não acontece e sempre colocam aquelas idéias do tipo "ah, tem que ser num lugar perfeito!". Meninas, acooordem! Se vocês tiverem que perder no meio do mato, com o faxineiro da escola, não há sonho que mude o desejo do momento, futuro não é que nem jogo da libertadores que a gente sempre tem uma previsão. Mas se tiverem essa sorte, bem, era pra ser mesmo.
Outra coisa que não dá pra fazer são planos. Claro que estudar muito se você quiser entrar numa faculdade federal ajuda muito, mas se o seu destino NÃO for a faculdade, filhote, nem adianta.
Eu acredito muito nessa parada de destino, sabe? Se for pra ser é, se não foi..bem, não era.
Existem aquelas situações do tipo, tirar zero em matemática, mas ai já é falta de estudo mesmo. Mas perder um amor pra ganhar outro, levar um fora, dar um fora, ficar sozinho; Fazer uma cesta decisiva no basquete, um gol no futebol; Ser atropelado ou não; Se fuder ou não; Morrer, viver..ou não: aah, isso é destino. E contra esse cara, nem adianta lutar, porque não importa o caminho que você tome, seja mais demorado ou mais rápido, ele vai te levar pra linha que foi traçada justamente pra você!
Um brinde ao futuro que nunca chega! Não que a vida tenha parado, estacionado num caos. Apenas um brinde a NÃO aqueles planos que a gente faz e abaixa a cabeça quando não dá certo, e sim aquelas pequenas derrotas que nos levam ao grande prêmio no final. Aliás, prever uma vitória, nunca tem graça, né? =)

ps.1: 629414319 de desculpas pela falta dos posts =/
ps.2: Eu sei que esse nem ficou muito bem feito, mas é algo que eu tenho passado =)
ps.3: NÃÃO GENTE, NÃO! Eu não dei pro faxineiro da escola. CREDO!

Escrito por Juuh :* às 22h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/06/2008


"feliz" dia dos namorados xD

O dias dos namorados, ao menos pra mim, não é exatamente uma data "comercial" e merece, aos namorados, um miímo "parabéns!"
Aos homens porque estar namorando JÁ É UM SACRIFICIO! Até eu, extrea feminista, TENHO que defendê-los no dia de São Valentin. Depois da ficada, a corrida contra o tempo começa: ligação do dia seguinte (nunca cobrei porque não entendo o porque disso, mas, continuemos), atenção no msn, adição no orkut e outras coisinhas até estar 'ficando'; Mas mulher é bicho ruim, não dá valor e sempre quer mais. OU MENOS! Existem casos de femêas querem ser rainhas e caso daquelas que gostam mesmo é de correr atrás. Oh Deus, hômi sofre, viu?
NA-MO-RAN-DO: E o cara conhece a familia, ganha a confiança do cachorro, manda flores (ou não), corre atrás (ou não!) e enfim está feliz ao lado da mulher. OU NÃO!! Começa a fase das mensagens avisadoras: "Amor, vou trabalhar"; "Amor, tô pensando em você"; "Vou ao parque"; "À escola"; "Vou CAGAR, mas te AMO, viiu??" SANTA PACIÊNCIA! Ui ui ui, surreal! Mas quem disse que namorar é fácil?
O homem ainda atura a tmp (sem entender), cabelo que acorda de mau-humor (?), cólica, dor de cabeça e ainda tem que dizer que ama e que tá arrependido, mesmo quando o erro é DELA. o.o'
E quando chega dia 12, as mulheres saltitantes compram aquelas blusas que "ficam ótimas neles"; mesmo sabendo que os caras odeiam malha fria; e fazem cartinhas, docinhos e coisinhas que só os amiguinhos boiolinhas delas curtem.
Mas os caras? Ah, Desses eu tenho pena. Compram a bota que a namorada quer, mesmo que custe dois meses de salário. Enfrentam filas e ainda se arrumam bonitinhos para aquele jantar com pouca comida, que custa os olhos da cara e elas A-MAM.
Trocam presentes, beijinhos e o caraa não pode nem pensar em 'uma recompensa a mais' se não é tachado de bruto e pode até perder a namorada!
Consolo ae, rapazes: No dia 13 em diante é mais tranquilo. O pior JÁ passou; Agora é torcer pra não levar um pé na bunda, pra ela ter amolecido o coração e correr pro abraço /o/
Às mulheres gostosonas e sortudas: PARABÉNS! Porque ou vocês são MUITO gatas/boas ou realmente estão com os homens de duas respectivas vidas sem graça e monotonas \o/
Eu, que não sou nenhum dos dois, fico aqui fazendo textos pro blog e rindo dos caras que levaram pé na bunda ou não amoleceram o coração das donzelas.
Ah! E parabéns pro's solteiros! Dia dos namorados é uma tortura que atinge todo mundo e ficar uma semana vendo propagandas com coração, dando dicas de presente e ainda SORRINDO (pqp!) pro's casais de amigos é uma pta sacanagem com a nossa cara -.-'
mas, enfim. BEIJÃO E PARABÉNS! XD

ps: Desculpem a sumida e se quiserem me mandar mensagens, HOJE eu aceito no: 022 88071444.
ps.2: Beijo pra Isadora que é uma das poucas pessoas legais da escola xD

Escrito por Juuh :* às 15h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/05/2008


Postos de Gasolina, supermercados e a incapacidade de esperar.

Arrisco-me a dizer que TODOS nós temos defeitos. Cada um o seu, em particular. Eu certamente tenho mais de um, mas acho que o mais evidente e o menos suportável seja este: minha incapacidade de esperar.
Nasci de oito meses; Tenho todos os relógios adiantados 5 minutos; Entrego a prova (quase sempre) com a última questão em branco se alguém sai na minha frente e não consigo nem mesmo ME esperar.
Compro presentes uma semana antes do aniversário, aceito o pedido de desculpas antes dele ter sido pedido (raridade).
Pinto o cabelo antes da cor desbotar, como antes de ter fome por que eu SEI que vou ficar com fome e... não suportaria esperar ficar com fome para então comer x.x'
Essa lista é laaaarga e graaande, mas são coisas fúteis e diárias que eu consigo até evitar. Postos de gasolina e supermercados não.
Nada nesse mundo me repele tanto o horror quanto essas duas frases:
- Vamos abastecer o carro.
- Dia de compras!
É algo realmente assustador! E aconteceu comigo ontem.
Estava muito feliz, saindo da minha aula de dança do ventre quando meu pai foi me buscar. Oh, tamanha felicidade! Não precisaria andar até em casa \o/ Mas foi quando ele começou a falar e percebi que era algo importante:
- Coloca o cinto de segurança, filha.
(Levem em consideração que a última vez que ele mandou eu colocar o cinto de segurança, contou-me que as Spice Girls haviam se separado)
- Bem, como foi a aula hoje? *sorriso de campeão no rosto*
- O que é pai? *cara de poucos amigos*
- Você não se importaria de passarmos rapidinho pelo posto, importaria? *cara indefinível*
- Não pai, tudo bem.
Se vocês não entenderam a minha resposta, imagine o meu pai, que viu que desde que eu era apenas um bebê, chorava loucamente até sairmos das bases do posto e/ou supermercado. Pois bem, eu explico: Depois da pergunta do meu pai, pensei tudo muito rapidamente. Em um futuro não muito distante, eu entrarei para a faculdade e terei algum meio de transporte que não seja uma bicileta. Logo, este precisará ser abastecido e... EU terei que abastecê-lo. Foi decidido, ali, que eu enfrentaria esse obstáculo, venceria o medo e ficaria mais de dois minutos em um posto de gasolina. Um frio percorreu todo o meu corpo. Fui.
Meu pai dirigia rápido, tinha medo que eu mudasse de idéia; vez ou outra olhava para o meu rosto que transpirava (não é mentira!) e finalmente entramos na rua do posto de gasolina.
Ao olhar as filas praticamente virarem a esquina, percebi que isso seria mais difícil do que o imaginado.
Haviam então, duas filas 'menores' e decidi que iriamos pela da esquerda pois eu tive uma visão de que seria a mais rápida. Sim, eu errei. Percebi então como a lei de Murphy sempre acerta: A fila ao lado sempre anda mais rápido. O problema foi que fiquei pensando, se a fila ao lado é a que anda mais rápido e a minha filha nunca é 'ao lado', quem seriam os sortudos que ficam nas filas que andam mais rápido? Pois é, pois é.
Se ficaram curiosos, eu não, não fiquei no posto. Peguei um dinheiro e fui tomar um sorvete ali perto e o melhor foi que tirei três lições muito legais de tudo isso:
1) Não sou medium e não tentarei prever o futuro das filas.
2) Não vou mais filosofar sobre as Leis de Murphy.
3) Seguirei minha vida adiando ao máximo enfrentar filas, principalmente em supermercados e postos de gasolina até o ano de 3586.
Eu ia falar sobre como seria tediante quando estiver grávida e tiver que esperar os nove meses da gravidez enquanto meu filho se forma lentamente, mas deixo isso para um próximo poste porque... Po! Ainda tô no ensino médio! Na faculdade eu penso sobre isso.

ps: Minha psicóloga disse que eu preciso aumentar a terapia porque, tenho um grande nervoso de esperar até a quarta-feira para vê-la.
ps.2: Beijos para Luiz, Thaís, Lays e o pessoal que sentia falta dos meus posts no blog *-*

Escrito por Juuh :* às 08h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Histórico